Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ficou escrito...

Sei para onde vou @ pela ansia de galgar a distância @ de onde estou @ para o que não sou @ *** Maria José Rijo @@@@ Sonhos em que acreditei -- causas que defendi

Ficou escrito...

Sei para onde vou @ pela ansia de galgar a distância @ de onde estou @ para o que não sou @ *** Maria José Rijo @@@@ Sonhos em que acreditei -- causas que defendi

A Distância de 3 Anos

BIBLIOTECA:

A Distância de 3 Anos

PATRIMÓNIO HERDADO E… RECONQUISTADO!

Tendo consciência da importância formativa da crítica, se ela for isenta, rigorosa e de honesta intenção, julgo estar na posição certa para oferecer às pessoas interessadas em avaliar o trabalho desta Câmara – com justiça e sem maledicência – alguns dados sobre os objectivos do projecto que serviu de base à sua actuação, nomeadamente no campo da cultura.

Com inegável coragem e escassos meios financeiros, votou este mandato, do Dr. João Carpinteiro, o propósito de não deixar parecer o valioso património bibliográfico à sua guarda, que recebera decadente.

Não conseguindo do Instituto do Livro e da Leitura o apoio financeiro solicitado, em desespero, ao verificar que a formiga branca infestava livros, chão e mobiliário – deu esta câmara, com a sua decisão e coragem, uma verdadeira lição de consciência de dever e saber estar que cabe aos verdadeiros dirigentes – salvando um património cultural de tal valor que torna a Biblioteca de Elvas conhecida e procurada por estudiosos de todo o Mundo.

Sendo eu, no elenco desta Câmara, o único elemento sem filiação partidária (embora confessando a mágoa de não realizar em absoluto um sonho que partilhei) não escondo que me foi grato ter podido ajudar, ao longo destes três anos, um Homem cuja honestidade sempre comprovei, e a quem, ninguém poderá ter a ousadia de negar a evidente dedicação de cada dia do seu mandato à causa do Progresso e do Bem Estar de Elvas, pesem embora as falhas de toda a obra que é humana.

No momento em que está quase terminada a obra que em Outubro de 87 merece já o comentário da Secretária de Estado da Cultura:

com muito apreço pelo esforço já realizado na recuperação desta valiosa Biblioteca” – Elvas pode orgulhar-se  de ter reconquistado o inalienável direito à guarda e posse da sua legítima herança.

 

Maria José Rijo

(Vereadora da Cultura)

.

Boletim Municipal de Elvas

Nº 17 – série II

Novembro/Dezembro de 1988